A cerveja está engordando você? Alcoolismo / Feature / Notícias

As calorias que coloca no prato são controladas com mão-de-ferro, mas você se esquece de computar as que põe no copo? É comum: até as mulheres preocupadas em manter as curvas no lugar se iludem com a idéia de que um chopinho não pega nada.

Não é bem assim: um copo de 300 mililitros tem em média 150 calorias. Não é muito. Mas, se você não consegue parar no primeiro, desculpe ser estraga prazer: nenhuma dieta vai funcionar contra os pneuzinhos. As festas regadas a cerveja acontecem com freqüência?

Então, outro balde de água fria: seu abdômen tem tudo para ganhar proporções que, definitivamente, não combinam com blusas coladas, muito menos com o biquíni usado pelas modelos que aparecem nas propagandas da loira gelada.

Existem poucos estudos avaliando se a cerveja interfere na medida da cintura. Porém, um dos principais – feito por equipes de cinco centros de estudos da Dinamarca e publicado na revista americana International Journal of Obesity. – revela que a bebida aumenta, sim, a circunferência do abdômen.

Está certo que, para isso, é preciso beber mais de cinco copos todos os dias da semana. É bastante! Mas os brasileiros que bebem chegam perto disso, inclusive as mulheres (leia A loira gelada é preferência nacional). Na balada, elas pedem uma, depois outra, mais uma, até a quarta garrafinha… Quando se dão conta, exageraram.

A armadilha pode ser dupla: junto com a bebida vem a batata frita! E os petiscos gordurosos também têm culpa no cartório. Faça as contas: dois copos de cerveja mais uma porção (100 gramas) de provolone à milanesa têm cerca de 800 calorias – quase a cota que você tem direito no dia. É melhor estipular um limite: um copo mais uma comidinha leve.

Beber sem comer, nem pensar! É importante você forrar o estômago antes e durante o consumo de álcool. “Do contrário, os efeitos de embriaguez serão muito mais rápidos. E o enjôo no dia seguinte maior”, avisa Adriana Kobayashi, nutricionista da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem-Estar, em São Paulo. Prefira porções com carboidrato, proteína e gordura boa – uma fatia de pão com peito de peru e azeite, por exemplo.

Essa combinação diminui a velocidade de absorção da bebida, o que ajuda a preservar suas curvas. “Em alta concentração no sangue, o álcool dispara a produção de insulina – hormônio que, em excesso, estimula o organismo a armazenar gordura”, diz Alexandre Merheb, nutrólogo do Rio de Janeiro.

O alerta vale especialmente para as mulheres que, com a intenção de emagrecer, bebem para não comer!


Comecei a ingerir bebidas alcoólicas aos 14 anos de idade, me tornei alcoólatra e hoje estou em recuperação.