Álcool reduz em até 66% capacidade de engravidar, revela pesquisa Alcoolismo / Feature / Notícias

Além do consumo de álcool estar ligado a diversas doenças graves como infarto, hepatite e cirrose, agora uma pesquisa da Reproductive Medicine Associates, dos Estados Unidos, revela que a ingestão de bebidas alcoólicas também pode causar problemas de fertilidade, tanto em homens quanto em mulheres. A pesquisa analisou o comportamento de casais que já haviam falhado em pelo menos três tentativas de fertilização in vitro (FIV).

O estudo apontou que as mulheres que não consumiram álcool tiveram 90% de chance de conseguir uma gravidez bem-sucedida em até três anos. Os cientistas constataram que: mulheres que ingeriram de um ou dois copos de vinho por semana tinham algum comprometimento na fertilidade, diminuindo as chances para 66%.

Segundo o ginecologista responsável pela área de reprodução humana da Criogênesis, Renato de Oliveira, o álcool pode afetar:

a produção hormonal feminina;
as características sexuais;
suspender a ovulação;
qualidade dos óvulos.
“O consumo excessivo de álcool, que está relacionado com alterações hormonais e lesão ao organismo, também afeta a fertilidade. A gravidez é mais fácil ocorrer em um corpo saudável. Quando há um desequilíbrio do mesmo, as chances diminuem. Para se ter uma ideia, a taxa de gravidez de uma mulher com idade até 35 anos, em ciclos naturais, varia entre 15 a 18% ao mês. Em casais nos quais as mulheres tem ciclos menstruais regulares e vida sexual ativa, ao longo de um ano, aproximadamente 85% deles alcançam a gravidez. Com idade a partir dos 40 anos, este índice se reduz a 5% ao mês. Portanto, com consumo de álcool, essas chances diminuem, conforme relatado pelo estudo”, explica o especialista.

Fonte: diariodonordeste


Comecei a ingerir bebidas alcoólicas aos 14 anos de idade, me tornei alcoólatra e hoje estou em recuperação.