Alcoolismo e os seus impactos no ambiente profissional

O alcoolismo é um dos grandes males presentes na sociedade, sendo um dos vícios de maior destaque tanto a nível nacional, como global. Uma relação que faz com que o consumo exacerbado de álcool seja responsável por uma série de danos sociais.

O que engloba tanto aspectos maiores, como as relações profissionais e sociais de um indivíduo, como também as suas conexões pessoais, principalmente em relação aos familiares de alguém que sofre de um problema claro de alcoolismo.

Algo que faz do álcool um dos grandes inimigos para as relações pessoais, prejudicando a conexão entre pais e filhos, além de muitas outras composições de valor social. A nível maior, o alcoolismo pode até mesmo se associar ao índice de mortes em uma sociedade.

E não apenas por questões de saúde em relação à pessoa que sofre de alcoolismo, mas também para aqueles ao seu redor, que podem acabar tornando-se vítimas de ataques de violência influenciados por tal consumo, assim como o número de acidentes no trânsito.

Esse mesmo aspecto negativo pode ser levado para um cenário de trabalho em relação a um profissional responsável por cuidar da manutenção de um alarme de incendio, e que ao não realizar bem sua função pode levar a tragédia em caso de falha desse sistema.

Sendo esse apenas um entre diversos exemplos sobre como o alcoolismo tem um peso tamanho na sociedade, em um tamanho que muitas vezes sequer é compreendido pela população, tamanha o seu convívio, até mesmo naturalizado, com tal vício.

Algo que negativamente acaba por afetar o processo de tratamento dessa doença, que em muitos casos sequer é enxergada como uma enfermidade real, o que atrapalha a busca por um tratamento adequado, afastando pessoas alcoólatras de serem inseridas socialmente.

Pois da mesma forma com que uma companhia possui contrato com uma fábrica de equipamentos de proteção individual para garantir a segurança física dos seus funcionários, deveria haver também uma responsabilidade acerca do seu psicológico.

Com uma atenção maior para elementos viciantes que podem estar prejudicando a sua performance profissional, englobando, nesse caso, o consumo exagerado de álcool.

Prejuízos sociais do álcool

Enquanto diversos produtos que afetam a capacidade cognitiva do ser humano, mesmo que por um tempo limitado, são proibidos no mercado, as bebidas alcoólicas podem ser facilmente encontradas entre as prateleiras dos supermercados.

Tal permissão ocorre por causa dos seus efeitos prejudiciais limitados em relação a outros materiais que levam a mudanças de comportamento ou são causadores de vícios. Apesar disso, o álcool possui sim um teor agravante se consumido em excesso.

E é justamente isso o que vem ocorrendo em relação à sua ingestão, principalmente no Brasil, o quinto maior país do mundo em relação ao consumo de álcool. Índice levantado pela Organização Mundial da Saúde ainda em 2019.

Isso antes dos efeitos mundiais sofridos pela pandemia de COVID-19, que causou também um certo aumento em relação ao consumo de drogas, remédios e também do álcool, que junto ao isolamento social trouxeram grandes impactos sociais e psicológicos.

Ainda em relação ao valor estipulado pela OMS, o consumo de álcool no Brasil chegava ao impressionante número médio de uma ingestão de cerca de 9 litros de álcool puro, em relação aos indivíduos que consomem bebidas alcoólicas no país.

Um cenário capaz de trazer danos para todos os tipos de relações de um indivíduo, seja em sua carreira como um profissional que atende a diversas empresas de perfuração horizontal, ou até mesmo em seu campo de conexão íntima e familiar.

Aumentando junto ao consumo de álcool os casos de:

  • Desentendimentos familiares;
  • Acidentes de trânsito;
  • Problemas de saúde;
  • Mortes por crises de violência.

E quando as relações de um indivíduo que sofre de alcoolismo são transferidas para o seu ambiente de trabalho, os impactos continuam a ser de um grande negativismo. Prejudicando não só sua função, como também o serviço da empresa e de seus colegas.

Levantando a necessidade de estar atento a esse tipo de problema em um setor profissional, já que a presença dessa doença pode não só prejudicar o alcance de certos resultados, como também pôr em risco a vida de todos ali presentes.

Os impactos do álcool no campo profissional

Certos campos de trabalho devem contar com um maior atenção por parte de quem é capacitado a atuar em uma área, como é o caso de quem fornece serviços para empresas de manutenção elétrica industrial, diante do seu ambiente de trabalho de alto risco.

Por lidar diretamente e de forma diária com fontes de energia altamente potentes, tais profissionais devem ter uma alta concentração para se evitar a causa de acidentes, que podem afetar a todos presentes em tal companhia, principalmente de forma física.

A questão em relação a isso é que muitas vezes o consumo de álcool é responsável pela realização de uma série de pontos negativos dentro do setor profissional, prejudicando as ações de uma companhia a partir de ações como:

Queda na produtividade

Para que uma companhia possa alcançar os seus melhores resultados, ela precisa contar com a completa dedicação dos seus colaboradores internos, pois qualquer queda na produtividade dessa equipe pode prejudicar os números gerais da companhia.

E um dos motivos por essa queda na produção pode estar no consumo excessivo de álcool, que acaba por limitar as ações físicas e cognitivas de um indivíduo, o que pode prejudicar a qualidade dos seus serviços em uma empresa de elevadores de carga, por exemplo.

Faltas e atrasos frequentes

O consumo frequente de álcool pode fazer com que um profissional perca também um controle de sua rotina, como resultado de noites mal dormidas, além de outros impactos.

Tudo o que pode acabar por amplificar os casos de absenteísmo em uma empresa, ou seja, o número de funcionários a contarem com atrasos ou faltas, algo capaz de prejudicar todo o sistema de produção de uma companhia.

Problemas de relacionamento

Um ambiente de trabalho se destaca junto às relações de suas equipes. A partir do momento que tal sistema é prejudicado com a presença de uma pessoa que sofre de um vício com álcool, é capaz de todo o time ser prejudicado por causa de tal dependência.

Uma relação que traz danos não apenas para a vida pessoal da pessoa alcoólatra, mas também para todos que trabalham com ele no serviço de manutenção preventiva sistema de incêndio, além de pôr em risco a própria qualidade de vida dos que ali estão presentes.

Diante de tais problemas, a demissão desse funcionário pode até ser apontada como a melhor decisão, contudo existem certas responsabilidades que precisam ser consideradas, justamente por se tratar de um problema de saúde.

A reação legal ao consumo de álcool no trabalho

O consumo de álcool, assim como de qualquer substância química inibidora de sentidos, é proibida no ambiente de trabalho, com destaque para atividades que contam com um maior índice de riscos, como é o caso de uma empresa de instalação elétrica predial.

Apesar disso, o TST (Tribunal Superior do Trabalho) não considera o alcoolismo como uma justificativa para uma demissão por justa causa, justamente por reconhecer que trata-se de um problema de saúde e não uma escolha por parte desse funcionário.

Contudo, na ocorrência desses casos, é responsabilidade da companhia indicar um tratamento médico adequado, e aí sim, caso esse profissional recuse tal tratamento, pode ser considerado um motivo adequado para uma demissão de justa causa.

Por mais que o alcoolismo em si não seja causa para uma demissão, as consequências de tal enfermidade, como um trabalho mal realizado, pode justificar esse corte por parte de uma agência de eventos corporativos SP, que necessita de empenho por sua equipe.

Para se evitar chegar a tais casos, é importante para uma empresa observar o comportamento dos seus funcionários, estando atento a sinais que possam indicar um possível caso de alcoolismo dentro de sua equipe de profissionais.

Uma questão que pode ser reconhecida a partir de indícios como:

  • Sonolência;
  • Frequentes casos de mal-estar;
  • Cheiro constante de álcool;
  • Consumo frequente de álcool em eventos da empresa e pausas.

Uma série de eventos que costumam ocorrer de forma conjunta, tornando mais fácil reconhecer um caso de alcoolismo dentro de sua empresa. E quanto mais cedo isso acontecer, maiores serão as chances de indicar um tratamento adequado.

Garantindo assim não só que uma empresa continue a ter acesso a uma equipe profissional empenhada aos seus serviços, mas também com que essa companhia demonstra uma atenção e consideração maior em relação aos seus colaboradores.

Atuando então para garantir a saúde dos seus funcionários, por meio de uma relação que será benéfica para ambos os lados envolvidos.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta