Alcoolismo na adolescência: Como os pais devem agir

O alcoolismo na adolescência pode parecer raro, mas na verdade é uma das maiores preocupações das organizações de saúde em todo o mundo, justamente pela facilidade de um jovem conseguir adquirir uma bebida com álcool em qualquer lugar.

Antes de mais nada, é importante pontuar que a adolescência é uma idade e um período de inúmeras mudanças, tanto no corpo, na mente, quanto no comportamento voltado para a sociedade.

Tudo isso ocorre ao mesmo tempo, fazendo com que a situação em si seja estressante, tanto para os próprios jovens quanto para os pais e familiares que convivem com eles.

Ainda assim, por questões de propensão ou até mesmo de vício incomum, muitos adolescentes acabam escolhendo a bebida como uma válvula des escapa para:

  • Raiva;
  • Angústia;
  • Felicidade excessiva;
  • Problemas em casa.

Isso acaba potencializando não apenas todas essas sensações, mas trazendo ainda conflitos e situações que envolvem tanto saúde mental quanto física, podendo ainda resultar em brigas e discussões com colegas, pais e até dentro da escola.

Dessa forma, o papel tanto dos pais quanto das instituições que cuidam desses adolescentes, como cursos e escolas, deve ser trabalhar de mãos dadas, apontando caminhos com maior resolução de problemas como estes.

Como pais devem agir nessas situações

A dúvida de muitos pais em uma situação de alcoolismo juvenil é sobre a forma como devem lidar com a situação, desde o que devem dizer até os comportamentos que devem tomar, entendendo quando devem fazer algo.

Então, a seguir vamos pontuar algumas formas, tanto de prevenir quanto de combater problemas de dependência química da forma mais correta possível:

  1. Naturalizar conversas saudáveis com os filhos

O primeiro ponto rumo a uma prevenção de problemas com alcoolismo juvenil é a conversa. É esse quesito que vai guiar todas as outras formas de conexão com o adolescente, e certamente vai criar o laço necessário para que ele recorra à ajuda quando precisar.

Sabemos que grande parte das situações provenientes de alcoolismo surgem por conta de problemas emocionais, que não são tratados e colocam uma válvula de escape: a bebida.

Por isso, é essencial fazer aquele adolescente falar, mostrar seus problemas, suas vitórias, e que o pai tenha uma forma aberta de tratar assuntos delicados, de maneira saudável e compreensiva, tal como um atendimento via serviços de call center de ajuda.

  1. Perguntar e escutar problemas e questionamentos

A maioria dos adolescentes está em uma fase onde a conversa com os pais e pessoas fora de seu grupo de amigos é quase impossível de ser levada com normalidade.

Isso porque a preferência está no grupo de amigos, pessoas da idade deles que os compreendem como ninguém, ouvindo seus problemas e também suas dúvidas sobre tudo.

Ainda assim, são adolescentes ouvindo e guiando adolescentes, e as chances de algo ruim acontecer são altas. Por isso, ainda que esteja em um envelhecimento ativo, abra os braços para ouvir o que os adolescentes têm a dizer, entendendo seus poréns.

Se não houver uma reciprocidade na conversa, tenha sempre o hábito de perguntar o que está acontecendo, de que forma é possível ajudá-los, dentre outras questões.

  1. Refletir sobre a situação do alcoolismo

Esconder uma realidade que atinge milhares de jovens em todo o mundo não é uma boa opção para pais e responsáveis que querem combater problemas de álcool, algo que vale para os mais diferentes problemas e questões relacionadas a esse grupo.

Sempre que for possível, tenha uma conversa franca sobre pessoas que tiveram esse problema, sobre como o jovem pode evitar isso e alguns sentimentos que podem surgir.

O ideal é que você mostre exemplos de casos e situações familiares que envolveram o tema, até mesmo a necessidade de contratação de empresa de instalação de cameras para monitorar pacientes e ter um noção sobre o andamento de seus tratamentos.

  1. Utilizar filmes como parte do diálogo exemplar

Os filmes e séries, além de todo o mundo da arte e literatura, são ótimas maneiras de evocar sentimentos e explicações para questões comportamentais e do cotidiano.

Se possível utilize alguns exemplos para começar uma abordagem de conversa com seu filho, ou até mesmo utilize um discurso e um exemplo audiovisual para mostrar o que fazer e a situação em que dependentes químicos acabam se encontrando.

Você pode escolher, ainda, situações que mostram uma melhora, para adolescentes que já estão em situações de alcoolismo, como internação em clinica de fisioterapia e outras mais.

  1. Colocar o surgimento de problemas familiares

Ainda que filmes e conversas possam entregar a realidade de pessoas que têm problemas com alcoolismo, é importante que essa pauta também seja inserida com exemplos de problemas familiares que podem surgir, para que ele veja algo ainda mais real.

Por exemplo, é possível colocar uma briga com um parente importante, ou até mesmo a desestruturação de pais ou responsáveis, que acabam ficando esgotados com a situação.

Ainda que possa assustar, é uma maneira de prevenir atos, de acordo com consequências reais que podem ser sentidas, e que também podem significar questões importantes, desde a proximidade com um avô, até a relação aberta com uma mãe ou pai.

  1. Entender quem são as companhias dos filhos

Esse é o clichê dos clichês dos pais, mas ainda assim é uma forte situação para combater a dependência química e eventuais problemas que seu filho possa ter: as amizades.

Ainda que seu filho possa ter uma personalidade mais voltada às próprias escolhas, sem influência, o que os amigos fazem reflete nas decisões deste, ainda mais em casos de juventude recente, onde ânimos e sentimentos estão à flor da pele.

Por isso, faça questão de conhecer bem todos os amigos e conhecidos que seu filho se relaciona, entendendo onde uma amizade pode ser benéfica ou maléfica, tal como um sistema de segurança eletronica

  1. Trazer colegas e amigos dos filhos para casa

Seguindo o item anterior, onde se expõe a aproximação com os contatos que os adolescentes têm, em grupos de amigos, na escola, nas ruas e até mesmo na internet, existe a aproximação e a análise de perto de como essas amizades funcionam.

O melhor para isso é fazer com que seu filho tenha liberdade em levar amigos e todas as companhias para dentro de casa, tanto para que ele tenha uma abertura maior com você, quanto para que haja um filtro e verificação de cada um dos colegas.

Isso pode ser essencial para um relacionamento mais aberto entre pais e filhos, e também para que a casa, com bloqueador antifurto automotivo e residencial, fique ainda mais animada.

  1. Demonstrar compreensão a partir de problemas

Se a situação de um alcoolismo adolescente já está apresentando os primeiros problemas, a ajuda profissional deve ser aliada a uma compreensão profunda sobre o lado do jovem, e os problemas que o levaram até esse comportamento.

Não adianta se irritar e parecer agressivo, embora o sentimento que você tenha evoque essas questões. Elas, no fim das contas, só vão atrapalhar toda a recuperação.

Por isso, ainda que sejam feitas formas constantes de tratamento com coletor de urina, por exemplo, é necessário que a conversa continue, sem nenhum tipo de retaliação ou julgamento, apenas para que o jovem possa conversar e os adultos possam ouvir.

A importância de grupos de apoio

Os grupos de ajuda são pontos essenciais para que haja uma ajuda ainda mais forte para jovens que passam por essas situações, afinal, serão pessoas na mesma situação, e por vezes de idade, entregando seus conflitos, medos e receios.

Por isso, ainda que seja um tipo de conversa como em curso técnico à distância e online, é importante investir e colocar para frente os desejos dos adolescentes de conversarem.

É neste momento de dúvida e de tristeza, ou até mesmo de raiva, que eles precisam conversar e trocar experiências, de modo a ter uma compreensão sobre suas situações, ouvindo pessoas de fora de seus convívios diários.

E apesar do responsável muitas vezes não se sentir útil, é provendo essas oportunidades que eles poderão ajudar ao máximo seus filhos, concedendo oportunidades de melhoria.

Invista ainda em todas as formas de conversa e comportamento listadas acima, para que todo o processo seja cada vez mais redondo e que o adolescente apresente mais chances de melhorias ao longo de todo o processo.

Considerações finais

O alcoolismo adolescente é uma das principais preocupações em todo o mundo, visto que essa é uma fase de muitos desafios juvenis, e o elemento químico de maior proximidade e acessibilidade é a bebida alcoólica, ainda que existam restrições.

Por isso, todos os pais devem estar preparados para lidar com essas situações, ainda que possam ou não estar acontecendo, auxiliando estão esses jovens a buscarem a conversa.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta