Como o tratamento do alcoolismo pode ajudar as famílias?

O alcoolismo é um problema mais comum do que se imagina. E seu tratamento muitas vezes é negligenciado. Segundo relatório emitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2018, o álcool chegou a matar anualmente 3,3 milhões de pessoas em todo o mundo.

No Brasil, de acordo com o mesmo relatório, 3% da população é considerada alcoólatra, ou seja, mais de 4 milhões de pessoas em todo o país.

Muitas pessoas não entendem exatamente o que significa ser alcoólatra. Um alcoólatra não é alguém que simplesmente consome muita bebida alcoólica. Obviamente que esta é uma das características de um alcoolista, mas não a única que o define como tal.

Alguém pode não ter o costume de ingerir bebidas alcoólicas frequentemente e ir a uma festa e beber muito. O popularmente conhecido “porre”. Isso não o faz um alcoólatra, apesar de esta prática que é chamada também de beber pesado episódico (BPE) ser prejudicial à saúde.

O alcoolismo trata-se de uma doença crônica que tem por característica principal a dependência pelo álcool e a falta de controle do consumo deste.

Alcoolismo e suas consequências

O alcoolismo pode causar diversos males à saúde, desencadeando outras doenças como a cirrose, câncer hepático, gastrite, infarto, trombose, demência, entre muitas outras.

Além dos males físicos que o alcoolismo causa ao próprio alcoolista, existem também os males sociais, principalmente quando se trata da família do alcoólatra.

O alcoolismo chega a ser responsável por desentendimentos entre casais que podem resultar em agressões verbais e também físicas. Em casos mais graves, pode ocorrer até mesmo a morte do cônjuge do alcoólatra. Falando dos filhos, estes também sofrem muito quando o pai, a mãe ou ambos são alcoólatras. Filhos de pais alcoólatras sofrem violência doméstica, ou seja, agressões físicas que os prejudicam na vida social e também seus desempenhos na escola. Sem contar que também podem seguir o exemplo dos pais e tornarem-se alcoólatras, agressivos e até mesmo enveredar para o mundo do crime. Em casos mais brandos, os familiares de um alcoólatra sofrem pelo simples fato de vê-lo sendo destruído pelo alcoolismo, mesmo que o indivíduo não seja agressivo. Algumas vezes a família até se sente culpada pela situação em que o ente querido alcoolista se encontra ou por não saber como ajudar. Esta é a chamada codependência alcoólica.

Como a família pode ser ajudada?

Nestes casos, a Clínica Restituindo Sonhos possui um tratamento adequado tanto para o paciente quanto para sua família. Para a família, primeiramente é realizado um tratamento terapêutico por profissionais adequados que é chamado de aconselhamento, ou orientação familiar.

Este tratamento consiste principalmente em informar e esclarecer todas as dúvidas referentes ao alcoolismo, além de ensinar como a família pode lidar com toda a situação.

Além do aconselhamento, existe a terapia familiar sistêmica que, resumidamente, se trata de ajudar a família a agirem como um todo e não individualmente, para resolver seus problemas. Neste caso, o alcoolismo. Até porque o alcoolismo afeta toda uma família, como foi dito anteriormente.

Outro tratamento que ajuda a família do paciente é a terapia cognitivo-comportamental. Esta terapia tem por objetivo principal identificar e modificar comportamentos que funcionam como gatilhos para o uso do álcool. Por exemplo, uma visita à casa de um amigo da família que gosta de beber e sempre oferece bebidas alcoólicas quando é visitado pode ser considerado um gatilho para o membro da família. Neste caso, o melhor a se fazer seria evitar visitar este amigo em sua residência e marcar um encontro em outro local em que não houvesse bebida alcoólica.

A família é muito importante na recuperação de um paciente alcoólatra, mas se ela também está sofrendo direta ou indiretamente, não há como ajudar. Justamente por esta razão que a Clínica Restituindo Sonhos procura primeiramente fortalecer a família com a devida assistência, para que assim todos possam ajudar o ente querido a ficar livre de vez do alcoolismo.

Fonte : Portal Terra
Um comentário Adicione o seu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *