Consumo precoce: no Brasil, o uso de álcool começa aos 10 anos

Crianças e adolescentes no Brasil estão entre os mais vulneráveis à iniciação ao tabaco, maconha, álcool e crack. O consumo de álcool, por exemplo, começa aos 10 anos, ainda na infância. Estas informações alarmantes vêm do 37º Congresso Brasileiro de Pediatria. No entanto, os médicos comemoram que o assunto seja colocado em pauta em um evento de saúde. Para eles, é o primeiro passo para a prevenção.

O tema será abordado pelo pneumologista pediátrico João Paulo Becker Lotufo. Seu estudo considerou 6.500 alunos do ensinos Médio e Fundamental de dez colégios no bairro do Butantã, em São Paulo. Segundo ele, na turma de adolescentes do último ano do Ensino Médio, cerca de 25% fuma, 59% inicia a ingestão de álcool, 20% experimenta a maconha e 5% tem contato com o crack.

A intenção é ampliar a discussão sobre o assunto dentro das casas, entre pais e filhos, para prevenir futuros envolvimentos. O projeto foi realizado com entrevistas de cerca de dois a quatro minutos em média com os jovens. O médico distribuiu livretos de acordo com a faixa etária do aluno, com conselhos breves.

Para Valdi Craveiro Bezerra, pediatra da Associação Brasileira de Pediatria, é importante falar sobre a prevenção das drogas ainda na infância. Isto porque o meio que o jovem vive influencia na escolha de experimentar ou não.

Ele explica que há uma vulnerabilidade relacionada à herança dos genes dos pais com sensibilidade para certos transtornos mentais. O meio em que o indivíduo está inserido é essencial na prevenção e no tratamento. Há jovens que podem ser mais propícios ao consumo por causa da vida que leva, das influências, da falta de diálogo em casa. Isso pode ser prevenido com esclarecimentos na família e na escola.

Já escrevi aqui alguns textos sobre o álcool x crianças e adolescentes. Fica a sugestão sobre como prevenir o álcool:

Como proteger filhos adolescentes do álcool?

Fonte: Jornal O Dia

Deixe uma resposta