Crianças não devem ficar expostas ao cigarro

O título não é novidade, certo? Todos sabem que crianças não devem ficar expostas ao cigarro. No entanto, na vida real não é difícil ver os pequenos convivendo com a fumaça proveniente do tabaco. E o mais preocupante: geralmente vem dos que deveriam protegê-los, como os pais ou familiares próximos, como avós e tios.

Não há limites seguros na exposição ao fumo do tabaco. A solução intermediária seria nunca fumar dentro de espaços fechados ou próximos de alguém, pois quando alguém fuma, todos fumam à sua volta.

A exposição de recém-nascidos e crianças às substâncias tóxicas e cancerígenas presentes no fumo está associada a graves problemas de saúde, tais como a morte súbita, infeções respiratórias, infeções nos ouvidos e crises de asma. Contribui também para que as crianças aprendam a conviver com o tabaco como produto de consumo comum e se sintam mais atraídas por experimentar fumar quando atingem a adolescência.

Novas leis

Além do Brasil, que deixou a lei mais rígida, governos de vários países estão buscando formas de inibir o tabagismo. A mais recente foi uma lei britânica que proíbe o fumo dentro de carros que estejam transportando crianças. O objetivo é manter os jovens afastados do cigarro tanto quanto possível, evitando que eles se tornem fumantes passivos desde cedo.

Deixe uma resposta