Mitos e verdades sobre o alcoolismo Alcoolismo

Embora seja reconhecido como uma doença, muita gente tem ideia errada do que é o alcoolismo. Por isso, preparamos uma lista com mitos e verdades. Confira:

Qualquer pessoa que consome álcool é dependente da bebida.

Mito – Se esta frase fosse verdadeira, grande parte da população seria alcoolista. Entre os critérios que evidenciam a dependência de álcool estão o desejo incontrolável de consumo, a necessidade doses cada vez maiores e a síndrome de abstinência.

O alcoolismo não tem cura.

Verdade – O alcoolismo é uma doença crônica, ou seja, não tem cura. Porém, com tratamento é possível ter uma vida saudável e sem a necessidade de álcool. Além de conseguir prolongar a vida e recuperar a saúde física e emocional. Por isso é usado o termo recuperação.

Único jeito de tratar o alcoolismo é a internação

Mito – É possível tratar o alcoolismo sem internação através de atendimento ambulatorial. O que acontece, muitas vezes, é que a família ou mesmo o dependente de álcool só aceita que está doente quando já está em um nível grave de dependência. Nestes casos é preciso a internação durante o início do processo de recuperação pois a pessoa já se encontra debilitada física e emocionalmente.

Saiba mais detalhes sobre o tratamento do alcoolismo

Alcoolista não para de beber porque não quer

Mito – Na verdade, o álcool é uma droga. Ele age em diversos neurotransmissores do cérebro dando a sensação de bem-estar e prazer.  Com isso, a pessoa vai ficando tolerante ao álcool ao ponto que, se retirada a bebida, apresenta sintomas de abstinência. A pessoa não consegue simplesmente optar em consumir ou não a bebida alcoólica.

Alcoolismo atinge todas as idades

Verdade – O alcoolismo é uma doença emocional que não depende de idade para ocorrer. Por isso, assim como é comum ver um adolescente ou jovem alcoolista, é possível encontrar pessoas que ficam doentes na terceira idade, por exemplo.

Cerveja sem álcool é uma opção para quem está em tratamento do alcoolismo

Mito – Não é recomendado pois a cerveja sem álcool, na verdade, pode possuir uma pequena quantidade em comparação às tradicionais devido o processo de fabricação. Além disso, pode tornar mais difícil manter a abstinência por estar em uma situação de risco. Leia mais sobre cerveja no tratamento do alcoolismo.


Comecei a ingerir bebidas alcoólicas aos 14 anos de idade, me tornei alcoólatra e hoje estou em recuperação.