Mais de 3 milhões morrem por ano devido ao consumo nocivo do álcool, diz OMS

Cerca de 3,3 milhões de pessoas morreram em 2012 em todo o mundo em consequência do consumo nocivo de álcool. Estes são os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) no Relatório Global sobre o Álcool e a Saúde 2014. Os números equivalem a 5,9% de todas as mortes, sendo superior à mortalidade ligada ao HIV (2,8%), à violência (0,99%) e à tuberculose (1,7%).

O documento informa ainda que há maior porcentagem de mortes relacionadas ao consumo de álcool entre os homens do que as mulheres – 7,6% das mortes masculinas contra 4% das mortes femininas –, embora as mulheres sejam mais vulneráveis a algumas doenças relacionadas ao álcool do que os homens.

“Constatamos que em todo o mundo cerca de 16% dos consumidores têm episódios de consumo excessivo, que é o mais prejudicial para a saúde”, explicou o diretor para a Saúde Mental e o Abuso de Drogas e Outras Substâncias da OMS, Shekhar Saxena.

Brasil

O Brasil está acima da média mundial em consumo de bebidas alcoólicas. Segundo dados da OMS, o país consumiu 8,7 litros de álcool por ano, entre 2008 e 2010. A média mundial foi de 6,2 litros.

Segundo a organização, sediada em Genebra, o consumo de álcool pode provocar dependência, mas também aumenta o risco de mais de 200 doenças, incluindo cirrose hepática e alguns tipos de câncer. O consumo nocivo pode ainda provocar violência e ferimentos, assim como a suscetibilidade dos consumidores a doenças infeciosas como tuberculose ou pneumonia.

Leia também: 5 sinais para reconhecer o alcoolismo

Com informações da Agência Brasil e Estadão 

Deixe uma resposta